Pages

10 de dez de 2012

Resenha: Cinquenta Tons de Cinza





Titulo: Cinquenta Tons de Cinza


Autora: E L James

Editora: Intrínseca

Nº de Páginas: 455

Ano de Lançamento: 2012






Sinopse: Quando Anastasia Steele entrevista o jovem empresário Christian Grey, descobre nele um homem atraente, brilhante e profundamente dominador. Ingênua e inocente, Ana se surpreende ao perceber que, a despeito da enigmática reserva de Grey, está desesperadamente atraída por ele. Incapaz de resistir à beleza discreta, à timidez e ao espírito independente de Ana, Grey admite que também a deseja, mas em seus próprios termos.


Bom primeiro eu estava querendo ler esse livro desde o lançamento dele, mas esperei todo o falatório inicial pra poder comprar. Como o povo não deixou de falar eu cansei de esperar e comprei.


Já peguei com um pé atrás pelo simples motivo que algumas amigas blogueiras leram e falaram que é uma cópia de Crepúsculo (quem me conhece sabe que amo essa série Team Edward pra sempre).

Mas como não posso julgar pela capa, eu li o livro. E na primeira aparição já estava apaixona por Mr. Grey (Edward ainda te amo, mas meu coração é grande). Gente que homem é aquele?

Eu posso dizer com todas as palavras que a melhor parte do livro sim é Christian Grey, ta bom ele é doido, dominador, masoquista, tem problemas com relacionamentos e tal, mas amo de qualquer jeito. Provavelmente quem não gosta de Edward difícil gostar de Grey, já que ele é o Edward melhorado e claro pirado.

O livro não é o melhor de todos que já li na vida, seria muito forçado dizer isso. Tem algumas coisas que realmente faltaram me matar de raiva, uma delas a própria Anastasia, me desculpem o trocadilho mas ela é Anachata demais, gente o homem mais perfeito de todos esta de quatro por ela e a criatura fica cheia de frescura, oh Grey é muito amor, muita paciência pra aturar ela, se não fosse por ele teria mandando o livro pro espaço fácil. A coisa mais irritante que existe é a tal Deusa interior, juro que pego aquela deusa e mato em cinco segundos.

Tirando essas duas coisas e o fato que no começo fiquei com raiva, por ser muito igual a Crepúsculo, o livro é bom. As cenas quentes realmente são quentes, que te deixam até com calor. O Grey é o cara, amei e amo ele. Não digo que todo o alvoroço na trilogia seja justo, já que é bem parecido com um romance de banca melhorado, em algumas partes chato, mas ao todo lembra muito.

Eu indico o livro, pra quem gostou de Crepúsculo (do Edward principalmente), me deixou feliz o fato da autora conseguir seguir a estória do meio pro final se largando da obra sobre vampiros, só que até você chegar ao meio é difícil.

Eu gostei do livro, dei quatro livrinhos ai em cima na classificação. Se a escrita fosse melhor, e ela não tivesse tanto vícios durante o livro eu teria dado cinco, foi culpa da maldita Deusa interior.

Bom o segundo livro eu eu já  e logo resenha dele aqui pra vocês.

E esse livro faz parte do Desafio Literário 2012 do mês de Novembro.


(clique na imagem pra saber)


Comentem pra eu saber o que acharam.

Beijos a todos.

Fiquem bem.




7 comentários:

  1. Li a trilogia, mais por curiosidade do que por vontade.
    Não entendi pq as pessoas se enlouqueceram pelo livro, não achei ele tão bom assim.
    É legal, mas tá longe de ser um dos meus preferidos.
    Não suporto a Anastasia, a tal da deusa interior(palhaçada).
    Pulei algumas páginas para conseguir terminar de ler, pq já estava cansada de tanta repetição.
    Acho que se tirasse metade do sexo repetido, td história caberia num único livro hehehe

    ResponderExcluir
  2. Não curto Crepúsculo (não me apedrejem por favor, ok) e nem essa modinha hot do momento, então não tive nenhum interesse nessa série.

    Li várias resenhas DETONANDO a trama, também, li algumas em que as resenhistas estavam completamente apaixonadas pelo livro... enfim, cada pessoa tem uma percepção do livro.

    Não lerei essa série.

    Bjo e boa semana!

    ResponderExcluir
  3. Amigaaa
    Tb morria a cada junção de palavras Deusa + Interior...kkkkk
    Mas apaixonei pelo Christian, simples assim... Adorei a serie, mesmo ela não sendo muito criativa...

    Beijoss

    TeLa
    Penseira Literaria

    ResponderExcluir
  4. Sinceramente, eu estou meio que boicotando esse livro porque apesar de levantarem sobre ele tanta expectativa e tantas boas criticas bastou uma crítica negativa que acabou sendo mais concreta do que mil contrarias, desde então eu jurei não ler esse romance pelo menos até ninguém quase mais falar sobre ele. Apesar de tudo o que falam pra mim esse livro é superficial e deixa a desejar. Esse é meu ponto de vista que claro pode mudar quando eu ler mas até lá eu continuarei pensando assim.
    Mesmo assim parabéns pela resenha, adorei sua descrição sobre o Christian Grey, principalmente a parte "ele é doido, dominador, masoquista, tem problemas com relacionamentos e tal..."

    ResponderExcluir
  5. Ainda não li o livro. Nesse estilo mais "hot" o único que li foi Um olhar de amor, mas pelo que ouvi dizer, ele pega bem mais leve do que 50 Tons. Não vou dizer que ão quero ler, quero sim, mas ainda não surgiu a oportunidade.

    ResponderExcluir
  6. O negócio da Deus interior também me irritou um pouco.kkkkkkkkkkkkkk
    Eu gostei muito do livro, achei muito HOT. hahahaha!
    Grey é o CARA! me apaixonei por ele. sério.
    kkkkkkkkkkkkkkkkk
    já li toda a trilogia e amei demais.
    beijos

    ResponderExcluir
  7. Eu não gosto de Crepusculo e detestei 50 tons. Achei a história muito forçada, sem um enredo, para mim foi um livro que foi escrito só para vender (não me apedrejem).

    ResponderExcluir