Pages

18 de fev de 2013

Resenha: Tortura Cor-de-rosa




Titulo: Tortura Cor-de-rosa


Autora: Lycia Barros  


Editora: Atitude

Nº de Páginas: 204

Ano de Lançamento: 2012







Sinopse: Ao mudar-se para São Paulo com seus pais, Ava pensou que poderia ter uma vida normal, como a de todas as meninas da sua idade, que têm amigas com quem conversar, com quem sair e com quem divertir-se naquela cidade cosmopolita. O novo bairro é bonito e elegante, e o novo colégio parece-lhe uma promessa de novos dias por viver, repletos de bons acontecimentos. Porém, já no primeiro dia de aula, Ava descobre que nem mesmo ali a vida é perfeita. Sem que saiba direito como, torna-se alvo de uma garota cruel, que está sempre cercada por fiéis seguidoras, com as quais forma uma espécie de gang. É quando tem início o bullying, que tornará a vida de Ava um inimaginável e completo inferno. "Ava encarou-a por um momento, abalada, tentando disfarçar o pavor que se espalhava pelo seu corpo e as lágrimas que ameaçavam cair de seus olhos. Sentiu-se tomada por um ódio desconhecido. Queria asfixiar aquela garota. Jamais, em tempo algum, pensara que um dia fosse sofrer ameaças daquele tipo, de humilhação mórbida. Dois sentimentos fortes brotaram-lhe: a indignação e o desejo de vingança. Porém, o medo se espremeu entre eles. Se Jaque tinha mesmo feito aquilo com Yoshie, porque não faria com ela?

Esse livro foi interessante pra mim por alguns motivos um deles é que já no subtítulo diz (As meninas também sabem ser cruéis). E eu posso dizer que já sofri os dois lados da moeda, o de ser cruel e de fazer crueldade. Nenhum deles compensa ou vale à pena.

O livro conta sobre uma jovem chamada Ava ela se muda com os pais pra São Paulo, consequentemente muda de escola, faz novas amizades. O que ela nunca achou foi que tudo nessa nova escola seria muito diferente da anterior.

A autora aborda o bullying sofrido pela Ava, tema que vem se falando muito de uns tempos pra cá, mas já é velho conhecido de todo mundo. Ava é uma menina apegada á religião e não abaixa a cabeça para as coisas que sofre e por tudo que passa, achei-a corajosa por isso.

Eu odeie a Jaque uma menina chata, invejosa, que tem todos no colégio em suas mãos é popular, com suas amigas “seguidoras” que tem medo dela. E passa a perseguir e infernizar a Ava por motivos que nem a própria Ava sabe. As coisas só pioram por causa de Lucas.

Gostei da Yoshie ela é colega de classe da Ava e também sofre com as perseguições da Jaque. Acontecem alguma coisa na vida da Ava (não vou falar aqui porque seria Spoilers), e isso só piora a relação dela com a mãe que nunca foi das melhores.

Eu já tinha vontade de ler alguma coisa da Lycia Barros há um tempo, li algumas resenhas positivas sobre a autora e quando surgiu à oportunidade de ler Tortura Cor-de-rosa eu gostei. Um fato que achei interessante foi que a autora falou da religião e fé inabalável da Ava, mas não impôs nada, ou seja, falou só sobre o contexto geral de como viver plenamente cada um com sua opção.

A escrita da autora é rápida, o livro é curtinho então a leitura foi leve, só não gostei por ter páginas brancas e ler anoite fica ruim.
Eu indico o livro, é um tema bem atual esse do bullying como disse no começo da resenha já passei por isso dos dois lados, e não é uma coisa certa. Algumas pessoas ficam marcadas quando sofre esse tipo de coisa.

Pretendo ler outros livros da Lycia, então logo teremos resenhas novas dela aqui. Indico o livro sim, apesar de não ser de um tema que costumo ler, eu gostei e sempre é bom ler coisas novas, gêneros diferentes.

Beijos a todos.

Fiquem bem.





4 comentários:

  1. Oi Jaira, tudo bem?

    Você conseguiu se identificar com os dois lados? Uau! Realmente, nenhum deles compensa porque maldade tá por fora, não ajuda em nada e só torna o ser humano mesquinho e fútil!

    Eu também gostei bastante do livro, foi o primeiro que li da autora e achei bem rápido, leve e com uma lição bem gostosa para as meninas malvadas e quem sofre as maldades - porque não compensa pagar com a mesma moeda!

    Beijos e boa semana!

    ResponderExcluir
  2. Ainda não li nada da Lycia.
    Já li vários comentários a respeito de sua escrita e tenho curiosidade em conhecê-la.

    ResponderExcluir
  3. Eu acho bem interessante que os autores escrevam sobre esse tema, mas eu achei, pela capa, que seria tipo aqueles filmes toscos norte-americanos. Realmente não gostei da capa, acho que poderia ser muito melhor trabalhada. Mas a história parece ser interessante. Gostei do modo como você descreveu o livro. Também prefiro as páginas amarelas pra ler, hehe. São bem melhores, não refletem tanto a luz.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  4. A autora eu conheço, já vi várias recomendações e elogios a ela, mas o livro realmente não me chamou muita atenção.
    beijos

    ResponderExcluir