Pages

20 de mar de 2013

Resenha: Amante Vingado





Titulo: Amante Vingado


Autor: J. R. Ward

Editora: Universo dos Livros

Nº de Páginas: 720


Ano de Lançamento: 2011





Sinopse: Nas sombras da noite de Caldwell, Nova York, desenvolve-se uma furiosa guerra entre os vampiros e os seus assassinos. Há uma Irmandade secreta, sem igual, formada por seis guerreiros vampiros, defensores de sua raça. Enquanto eles defendem a raça dos redutores, a lealdade de um vampiro especial será posta a prova - e sua perigosa natureza será revelada... Rehvenge sempre manteve distância da Irmandade, pois guarda um letal segredo que poderia fazer dele uma arma na guerra contra os redutores. E enquanto as conspirações dentro e fora da Irmandade ameaçam revelar a verdade sobre o ele, Rehv se aproximará da única luz que clareia seu mundo de escuridão e jogos de poder, Ehlena, uma vampira que nunca conheceu a corrupção e traição... é a única que pode salvá-lo da destruição eterna...



Logo que comecei a ler essa série três personagens logo chamaram minha atenção e fizeram com que ansiasse pelos livros seguintes, quais? Vishous, Phury e Rehvenge. Quanto ao primeiro tenho minhas ressalvas ao final do seu livro, mas continua a ser meu irmão preferido e entendi melhor sua história depois do nono livro, já segundo prefiro esquecer tudo o que li em “Amante Consagrado” e torcer para Ward fazer “Amante Consagrado 2” assim como fez com “Amante Liberto”. E o terceiro? É sobre o livro dele que irei falar!

As partes protagonizadas por Rehvenge no livro de Phury fizeram o livro valer a pena e sim “Amante Consagrado” foi um erro no meio do caminho, mas nesse livro Ward voltou a fazer um livro muito bom (mesmo adorando a série não posso ignorar que o ritmo dos livros do V. e do Phury foram abaixo do normal).

Rehv, conhecido no mundo humano como Reverendo, é o dono da boate que todo o pessoal da Irmandade vai esfriar a cabeça desde o começo da série, lá ele vende bebidas, drogas e sexo. Ele é meio sympatho e para controlar seu lado sociopata Rehv usa dopamina, e a melhor maneira de conseguir a droga é indo a clinica de Havers, onde conhece Ehlena.

Ehlena era membro da Glymmera até sua família sofrer um golpe, cair e perder tudo, com toda a vergonha perdeu a mãe, o pai enlouqueceu e para conseguir se sustentar, e ao pai, trabalha de enfermeira na clinica de Havers. Não preciso dizer que Rehv e Ehlena se apaixonam e vivem uma história quente juntos, é característica da autora então fica bem explicito tudo isso a essa altura da série.


Outro ponto ótimo do livro foi trazer de volta Wrath e Beth e não como meros enfeites em partes em que todos se encontram para as refeições, é bom saber por onde andam os personagens dos livros anteriores.

Temos a continuação da obsessão de John por Xhex, que são os personagens que protagonizam o livro seguinte. Não vou entrar em detalhes pois logo tem resenha de “Amante Meu” também.

Mais uma vez recomendo essa série, posso ter reclamado do livro anterior mas não é um livro que vai fazer com que desista de uma série, não é? E mais uma vez lembrando que não é livro de vampiro adolescente! 



Vou colocar agora quais livros fazem parte da série e os respectivos títulos originais, essa série para quem lê em inglês é daquelas que recomendo ler em inglês sem perder tempo. Os livros da série são:


Amante Sombrio (Dark Lover)
Amante Eterno (Lover Eternal)
Amante Desperto (Lover Awakened)
Amante Revelado (Lover Revealed)
Amante Liberto (Lover Unbound)
Amante Consagrado (Lover Enshrined)
Irmandade da Adaga Negra: Guia Oficial da Série (The Black Dagger Brotherhood: An Insider's Guide)
Amante Vingado (Lover Avenged)
Amante Meu (Lover Mine)
Amante Libertada (Lover Unleashed)
Amante Renascido (Lover Reborn)
Lover at Last (lançamento nos EUA em março de 2013)


Por hoje é isso, logo teremos a resenha de "Amante Meu", o oitavo volume da série!

Beijos,



Um comentário:

  1. Só para passar vontade pois ainda estou no quarto volume!
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir