Pages

28 de jun de 2012

Resenha: Eu te Amo, Phillip Morris




Titulo:Eu te Amo, Phillip Morris

Autor: Steve McVicker

Editora: Planeta

Categoria: Literatura Estrangeira

Nº de Páginas: 256

Ano de Lançamento: 2009



Sinopse: Fugir de uma prisão no Texas pode parecer comum. Fugir quatro vezes é incrível. Fugir quatro vezes em cinco anos, e sempre em uma sexta-feira 13, é trabalho para uma lenda! Artista. Ladrão. Estelionatário. Romântico incorrigível.
Preso por cometer diversos golpes para sustentar sua vida luxuosa, Russell não se contenta em ficar esquecido em uma cela, longe do amor de sua vida. E parece ter apagado por completo seu passado como policial honesto, rigoroso pai e marido amável. Agora que descobriu o significado de sua vida, tudo que precisa é de liberdade!
Em Eu te amo, Phillip Morris, o jornalista Steve McVicker narra com detalhes as desventuras de Steven Russel, que acabou se tornando um dos maiores mitos da história carcerária dos Estados Unidos.


Eu te amo, Phillip Morris é uma história real. O autor, Steve McVicker é jornalista e conta a história de Steven Russel e de seus feitos através de entrevistas que o autor realizou de dentro da prisão com Russel, além de outras pessoas conhecidas dele. Toda vez que Russel foge da prisão é sexta-feira 13, e foi nessa data que nasceu Phillip Morris, o homem por qual Russel é perdidamente apaixonado! 

Russel foi casado com uma mulher, Debbie e tiveram uma filha, Stephanie, mas depois de certo tempo resolveu assumir ser gay. Começou então a cometer roubos muito ardilosos, muito bem pensados e planejados, falsificou documentos, enganou pessoas da lei, confundiu policiais com suas ligações, passando-se por outras pessoas (coisa em que Russel é mestre), foi preso, fugiu e tornou-se um fugitivo. Tudo isso para manter uma vida luxuosa com seus namorados, antes James Keppler e, posteriormente, Phillip Morris.

- Sou persuasivo porque compreendo e escuto as pessoas. Estudo tudo relacionado a alguém. Nenhum detalhe é pequeno demais. As pessoas amam falar, e eu adoro escutar. Escutar uma pessoa é o segredo para ser capaz de vencê-la.

Russel conheceu Phillip na biblioteca da prisão. Foi amor a primeira vista. Russel é um cara muito amoroso. Antes de cometer crimes ele foi policial, ajudou a desmantelar pessoas e empresas envolvidas em operações ilegais, foi um bom marido e é um pai muito amoroso. Não podemos negar que Steven Russel é um homem bom, só não podemos esconder o fato de que gosta de viver bem. Além do mais nunca cometeu outros crimes além de roubos e falsificações.

O grande amor que sente por Phillip é que atrapalhou um pouco as coisas. Ele vivia sustentando alto luxo para Phillip (deixando claro, nunca exigiu ou quis isso). Phillip só queria o amor de Russel. Mas para Russel, sempre achou que seu grande amor merecia mais.  

Mas Russel também continua a pensar com obsessão em Phillip Morris. Ele ainda espera encontrar um advogado que consiga uma condicional para Morris. Durante o tempo em que me dediquei a este livro, Morris foi o assunto principal da maioria das nossas conversas que mantive com Russel, ou das cartas que ele me escrevia. Ele também admite que seus sentimentos por Morris às vezes o levaram a tomar decisões ruins.

Eu te amo, Phillip Morris é um livro que mantém o leitor preso, literalmente. Mantém uma leitura leve, mostrando com detalhes a vida do golpista até hoje. Achei o livro intrigante e impressionante. 

Na opinião de Russel, os oficiais podem fazer pouco para detê-lo. Ele está em um jogo de braço com uma equipe de funcionários muito mal preparada. Eles estão exatamente onde Russel quer que eles fiquem. Mais uma vez.

Sentiram o naipe do cara?                    

Gostaram?
Espero os comentários para saber a opinião de vocês.
Até semana que vem.
Beijão.
Alair Lemes.
;)



11 comentários:

  1. Nossa, uma temática bem diferente, né?
    Um romance gay? Não é bem o meu estilo e não sei se eu me sentiria a vontade lendo, mas parabéns pela resenha! :D

    ResponderExcluir
  2. vale lembrar que tem o filme desse livro, com o queridíssimo Rodrigo Santoro, Ewan MacGregor e o Jim Carrey! :D

    ResponderExcluir
  3. Nossa isso concerteza é bem diferenteee ! Eu nunca vi esse livro mas concerteza valeu apena ficar conhecendo ele pela resenha ! :)

    ResponderExcluir
  4. Não conhecia esse livro, mas a temática e o enredo são interessantes. Mas mesmo assim, não me chamou tanta atenção ao ponto de querer lê-lo agora. Quem sabe em um futuro um pouco mais distante.

    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir
  5. A temática do livro é bem diferente e também bem interessante.

    Achei bem diferente o fato de ser uma história real e do cara conseguir fugir da cadeia toda sexta-feira 13.
    Fiquei curiosa por essa leitura. ^^

    ResponderExcluir
  6. Um livro diferente de tudo que eu já li ...
    Com um assunto delicado.. Adorei a resenha e vou ler esse livro assim que eu puder !!!

    ResponderExcluir
  7. Pode ser uma leitura interessante, mas não gostei.
    Dispenso esse livro, já li livros com temáticas gays e não me senti a vontade, então prefiro evitar.
    ^^

    ResponderExcluir
  8. Não conhecia esse livro ainda, achei bem interessante a temática. Nunca li um livro gay, deve ser legal

    ResponderExcluir
  9. Eu assistir o filme e não gostei muito. A resenha ficou legal parabéns porém esse livro não ira para minha listinha de leitura uma vez que o filme não me agradou acho muito difícil a leitura também me agradar...

    ResponderExcluir
  10. Não havia visto nada sobre esse livro e confesso que gostei muito, a capa é lindíssima, parabéns pela resenha linda como sempre.

    Beijos

    ResponderExcluir
  11. Um livro que mantém o leitor preso... adorei! Gosto muito de histórias reais contadas em livros, e esse parece ser realmente bom!

    ResponderExcluir