Pages

6 de mar de 2013

Resenha: Amante Liberto




Titulo: Amante Liberto


Autor: J. R. Ward

Editora: Universo dos Livros

Nº de Páginas: 525


Ano de Lançamento: 2011







Sinopse: Nas sombras da noite em Caldwell, Nova York, a guerra explode entre vampiros e seus assassinos. Há uma Irmandade secreta, sem igual, formada por seis guerreiros vampiros, defensores de sua raça. O coração gelado de um predador será aquecido mesmo contra a sua vontade... Destemido e brilhante, Vishous, filho de Bloodletter, possui uma maldição destrutiva e a capacidade assustadora de prever o futuro. Criado no campo de guerra de seu pai, ele sofreu maus tratos e abusos físicos e psicológicos. Membro da Irmandade, ele não se interessa por amor nem emoção, apenas pela batalha com a Sociedade Redutora. Mas, quando uma lesão mortal faz com que fique sob os cuidados de uma cirurgiã humana, a Dra. Jane Whitcomb, ele é levado a revelar a dor que esconde e a experimentar o verdadeiro prazer de pela primeira vez... Até que o destino, que V. não escolheu, o leva para um futuro do qual Jane não faz parte.



O livro de Butch mostra um Vishous cheio de dilemas e fantasmas, conhecemos suas preferências sexuais pela primeira vez (elas são comente insinuadas nos primeiros livros) e percebemos logo que Vishous tem um gosto peculiar quando se fala em sexo! Sexo ‘normal’? Não mesmo! O cara gosta mesmo é de muito couro, amarras, máscaras, mordaças, velas negras,  bastante dominação (sabe aquele negócio que você imagina o povo com coleira de Pitt Bull? É eu imaginei! Eu tenho imaginação fértil e pensei em cada coisa). Mas tudo tem um porquê, e o dele é compreensível (passar pelo que ele passou deixa marcas que não são saudáveis em ninguém!).
Querendo fugir do Pit num belo dia V. vai ao seu apartamento privado e acaba descobrindo quem sua mãe, aceita ser o Primaz da raça e isso muda tudo! De tão perturbado acaba a noite com um tiro no peito e sendo salvo por Jane.
Jane é médica de emergência e salva Vishous e uma versão feminina de Butch, fala o que pensa e não liga muito para as consequências do que diz (quem pensa em enfrentar um monte de vampiros gigantescos é louco!). Eu gosto da Jane, ela é completamente o oposto da mocinha do livro anterior e isso me faz gostar bastante dela!
O livro, como de costume, tem o ponto de vista dos protagonistas (Vishous e Jane), de John Matthew e do protagonista do livro seguinte (no caso Phury). Então você já tem uma ideia do drama da história seguinte já que Phury está cada vez mais no fundo do poço com seu vício em fumaça vermelha.
Nesse livro temos mais uma amostra do complexo de herói de Phury, eu adoro o P. e sofro tanto com ele! Fico pensando “para com isso seu idiota, pensa em você um pouco”; mas não adianta ele quer salvar (ou tentar) todos que significam algo para ele.

Preciso dizer que o final desse livro é uma decepção e revoltante, sorte que Ward resolveu dar uma segunda chance ao meu personagem preferido e deu uma remendada na porcaria do fim da história dele. Mas nesse final há um certo fato que é impossível ela consertar porque o único jeito seria matando personagem e isso ela não pode fazer, o motivo quem leu sabe!

Vou colocar agora quais livros fazem parte da série e os respectivos títulos originais, essa série para quem lê em inglês é daquelas que recomendo ler em inglês sem perder tempo. Os livros da série são:



Amante Sombrio (Dark Lover)

Amante Eterno (Lover Eternal)

Amante Desperto (Lover Awakened)
Amante Revelado (Lover Revealed)
Amante Liberto (Lover Unbound)
Amante Consagrado (Lover Enshrined)
Irmandade da Adaga Negra: Guia Oficial da Série (The Black Dagger Brotherhood: An Insider's Guide)
Amante Vingado (Lover Avenged)
Amante Meu (Lover Mine)
Amante Libertada (Lover Unleashed)
Amante Renascido (Lover Reborn)
Lover at Last (lançamento nos EUA em março de 2013)


Por hoje é isso, logo teremos a resenha de "Amante Consagrado", o sexto volume da série!

Beijos,



4 comentários:

  1. Oi Thais,
    Até agora eu só li “Amante Sombrio” e “Amante Eterno”, mas tenho muita vontade e curiosidade de continuar lenda à saga.
    Ótima resenha!!

    *bye*

    http://loucaporromances.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Ola!!
    Gostei da sua resenha falou tudo na lata hein rs.
    Ainda não tive a oportunidade de ler nenhum livro da serie Irmandade da Adaga Negra mas, sempre tive muita curiosidade em conhecer o trabalho de J.R Ward, esses livros me lembram um pouco os livros da Lara Adrian embora, tenha alguma diferenças.
    Ótima resenha.
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Que chato vc ter se decepcionado no final... ainda mais pq vc acompanha essa série com o maior afinco, :)

    ResponderExcluir
  4. Este é o meu próximo livro da série.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir